crescimento

7 coisas que você precisa saber sobre o crescimento

O crescimento humano é um dos processos biológicos mais fascinantes e dinâmicos. Inicia-se na concepção e prossegue por vários estágios de desenvolvimento. Comumente os pais se preocupam com o crescimento de suas crianças, com receio de que não se desenvolvam adequadamente conforme a idade, mas são muitos os elementos que podem influenciar na aceleração ou retardo deste processo.

Fatores externos como alimentação e atividade física podem influenciar no pleno desenvolvimento de uma criança e adolescente, da mesma forma que a genética e a fase da vida em que ela se encontra.

A altura de cada pessoa é determinada pelo desenvolvimento ósseo e uma das formas de se avaliá-lo é através de um raio X das mãos e do punho. Ele demonstra se o indivíduo está dentro do padrão de crescimento de sua idade, através da maturidade dos ossos.

Listamos 7 coisas sobre as quais todo mundo precisa saber sobre o crescimento do corpo humano e que podem ajudar a elucidar muitas perguntas:

1 – O hormônio do crescimento (GH)

O hormônio do crescimento é produzido e secretado  pela glândula hipófise anterior, localizada no cérebro, e estimula o fígado a produzir uma proteína chamada IGF-1  que é o principal responsável pelo crescimento e  proliferação das células ósseas.

A deficiência na sua produção é especialmente percebida na infância, causada por problemas genéticos, excesso de radiação ou traumas durante o parto. A criança que não o produz pode se tornar portadora de nanismo (podendo não ultrapassar os 1,30 m de altura). Já quando há uma produção muito elevada do hormônio, as extremidades do corpo crescem mais do que o restante como os pés, mãos, orelhas e nariz, chamado de gigantismo.

2 – Tratamento com o hormônio do crescimento

Hoje existem tratamentos feitos a base do GH (hormônio do crescimento), usado em crianças que possuem deficiência na sua produção natural. Com a quantidade abaixo do normal, elas tendem a demorar a se desenvolver e têm dificuldade em atingir a altura média de um adulto.

O tratamento é indicado por um endocrinologista e feito com injeções diárias no período noturno. Há ainda outros resultados positivos para o uso do GH, como auxiliar no emagrecimento e desacelerar o processo de envelhecimento.

3 – Crescimento na Puberdade

A puberdade é um período de crescimento rápido. Nas meninas o estirão do crescimento ocorre logo no início da puberdade e finaliza com a menarca (primeira menstruação). Nos meninos, o estirão ocorre nos estádios mais avançados do desenvolvimento puberal.

4 – Hormônio do crescimento e musculação

Muitos praticantes de musculação e outras atividades similares têm usado o hormônio do crescimento como forma de desenvolver a massa muscular e diminuir a gordura corporal. Se não houver deficiência de GH no organismo não há porque usá-lo para estes fins, pois pode prejudicar a saúde.

5 – As pessoas crescem a noite

A produção e liberação do hormônio do crescimento são feitas durante a noite. É durante o sono, quando o corpo está parado e relaxado, que os hormônios agem. Bebês ainda na fase de amamentação precisam dormir em torno de 12 horas por dia para aproveitarem o período de crescimento.

6 – Hábitos e postura influenciam no crescimento

Vícios posturais e falta de alongamento podem ajudar a diminuir a altura de um adulto e dificultar o desenvolvimento de jovens e crianças. Os alongamentos ajudam a evitar dores musculares e câimbras.

7 – Alimentos ajudam a crescer

O consumo de alimentos ricos em cálcio ajuda a manter o desenvolvimento ósseo sempre saudável, enquanto os que contêm proteínas tornam os músculos mais aptos a crescer.

É importante incentivar o consumo de leites e derivados, folhas escuras, sardinha, feijão, carne, cogumelos, frutas, cenoura, abóbora, manga, frutos do mar e sementes.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter, e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como endocrinologista em Goiânia e Anápolis.

Dra. Lanna Gomes

Posted by Dra. Lanna Gomes